É engraçado esse negócio de lembrar. Eu lembro de muita coisa, de muitos detalhes, de muitas pessoas e mais do que eu realmente gostaria, infelizmente.

Mais engraçado ainda é como às vezes algumas lembranças vem à tona quando a gente tá àtoa pensando sabe-se lá no que. E o quanto isso mexe.

Agora mesmo, tô voltando do trabalho, parada na marginal ouvindo Cachorro Grande e tanta, mas tanta coisa que eu passei veio do nada na minha cabeça. E coisas que eu me esforço todos os dias pra esquecer e rezo pra tirar essa mágoa de dentro de mim. Aí vem aquela vontade louca de chorar. De me isolar e lembrar mais ainda e sofrer e me magoar mais ainda por coisas e pessoas que já provaram e mais do que isso, eu sei que não valem à pena.

Nesses momentos eu tento focar no quanto a minha vida melhorou por completo desde que me livrei dessas coisas que tavam não só me mantendo no mesmo lugar, mas atrasando tudo, exatamente tudo na minha vida.

Acho que talvez nunca esqueça de fato, enfim, todas essas coisas e que talvez sempre que me lembrar delas sinta essa mágoa dentro de mim, mas aconteceu, já foi. Tenho e tento me focar nisso e como eu abri oportunidades para coisas melhores acontecerem pra mim a partir do momento que eu entendi que do jeito que tava não dava e que agora tudo tá bem melhor.

Só espero ter forças pra cada vez mais ir em frente e olhar cada vez menos pra trás até chegar ao ponto que o passado vai permanecer de vez no passado.